LADIES FIRST – AS MINHAS ESTRIAS BY SARA SALGUEIRO

Olá pessoal
Deste lado escreve-vos a Sara Salgueiro, conhecida por muitos, como modelo. Confesso que não estava à espera de receber este convite por parte do Telmo ao qual lhe fico totalmente grata, pois, é com enorme gosto que escrevo para este cantinho super especial dedicado a nós mulheres!


Hoje estou aqui para vos contar a minha pequena história sobre as “marquinhas” que tenho nas minhas nádegas: as famosas estrias. 

Tudo começou por volta dos meus 12 anos, devido ao crescimento rápido, elas começaram a aparecer. Mas naquela altura, era tão novinha que acabei por nem fazer muito caso da coisa. 


Com 14/15 anos, entrei naquela fase da vaidade e muitas vezes, olhava para o espelho e só conseguia achar aquilo completamente horrível no meu corpo. Então lembro-me de começar a comprar óleos e cremes para ver se algo resultava mas era tudo um fracasso total! Como sabem, as estrias surgem avermelhadas (com cremes e tratamentos ainda desaparecem nesta fase) mas vão perdendo a pigmentação e vão ficando esbranquiçadas (nada a fazer aqui, e corrijam-me se estiver errada).

Eu sinceramente, não me lembro de ver as minhas avermelhadas, nessa altura já eram brancas, e por isso, já não havia volta a dar, apesar de que na minha cabeça, a esperança era a última a morrer e algum produto um dia ia resultar.


A altura do Verão era sempre a pior para mim. Para ir para a praia, tentava usar sempre cuecas que tapassem mais o meu rabo porque não queria que ninguém notasse uma linhazinha sequer. Tentava manter-me sempre na toalha e quando ia ao mar, ia quase a correr para que ninguém tivesse tempo de reparar em alguma coisa. 

Foto by @pedromaci.photo


Entretanto, com 21 anos comecei a fazer trabalhos de moda, alguns deles implicavam que estivesse de bikini ou roupa interior e lembro-me perfeitamente, uma vez, de estar a arranjar-me para uma sessão fotográfica e chegar a meter base em pó nas nádegas a ver se disfarçava alguma coisa, olhem só a que ponto cheguei! 


Só há coisa de talvez 3 anos para cá, é que o meu pensamento alterou em relação a isto e posso-vos dizer, que foi principalmente a moda, muita gente com quem trabalhei nessa área e o resultado de muitos trabalhos, que me ajudaram imenso a olhar para o meu corpo de uma perspectiva diferente e mais positiva.


A Sara de hoje, com 25 anos, é feliz como é, sente-se bem com ela mesma e não tem problemas em mostrar as suas estrias ou qualquer outra imperfeição. E com tudo isto, meninas, e meninos também, só vos quero dizer que ninguém é perfeito neste mundo, não se iludam e não olhem tanto para os outros. Amem-se mais a vocês próprios! 

Pic by @renatoribeirophotography

Até à próxima! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.